Animais de estimação: os benefícios para as crianças

5 principais benefícios dos animais de estimação para para crianças – e para toda a família também!

Por que os animais de estimação ajudam as crianças

As crianças adoram seus animais de estimação – e por boas razões. Criaturas grandes como cavalos e pequenas como peixes ensinam, encantam e oferecem um tipo especial de companhia.

Todo mundo sabe que as crianças adoram animais. Um rápido safári no quarto do seu filho lembrará o quanto os animais imaginários povoam os livros de histórias, filmes, músicas, brinquedos, decoração e roupas da infância. Na vida real, a quantidade de dinheiro que gastamos em nossos animais de estimação quase dobrou nos últimos 10 anos, chegando a mais de R$ 20 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação. Esse número supera o setor de brinquedos (R$ 6,4 bilhões) e a indústria de doces (R$ 12 bilhões).

No geral, estima-se que 4 em cada 10 crianças começam a vida em uma família com animais domésticos, e cerca de 90% de todas as crianças vivem com um animal de estimação em algum momento da infância, diz Gail F. Melson, professora emérita de estudos sobre desenvolvimento na Purdue University, em Indiana.

No passado e no presente

Quando meus pais eram crianças, sempre tinham pelo menos um cachorro ao meu lado em todas as aventuras, e minha mãe foi criada em uma fazenda. Obviamente eles trouxeram esse hábito para a minha vida.

Por isso, eu e minha esposa planejamos o tempo todo tornar os animais parte da vida de nossos filhos, e ficamos encantados com o entusiasmo de nossa filha, Olívia, abraçando animais de estimação.

Todas os animais são benéficos para o desenvolvimento da Olívia, mas ficamos surpresos com a abrangência desses benefícios. Como a maioria dos pais, minha esposa e eu contamos com a ideia de que ter animais de estimação por perto ajudaria a ensinar a nossa filha a responsabilidade e, também, a empatia. Mas também aprendemos que a presença de animais em nossa casa ajuda a promover seu desenvolvimento emocional, cognitivo, social e físico. E descobri que há muitas evidências sólidas para sustentar isso.

Aqui estão cinco razões para deixar o pêlo voar em sua casa.

Como os animais de estimação ajudam na aprendizagem

Enquanto os adultos tem seus clubes de livros, as crianças tem sua própria tribo de leitura: geralmente às encontramos enrolada em sua cama ou deitadas em um esconderijo de cobertores em um recanto tranquilo da casa, lendo para um ou mais de seus gatos. Elas os acariciam enquanto lê, mostram as fotos e fazem perguntas. Elas ainda os tranquilizam durante as partes assustadoras da história.

Isso não surpreende, diz Mary Renck Jalongo, professora de educação da Universidade da Pensilvânia de Indiana e autora de O mundo das crianças e seus animais de companhia . Os educadores sabem há muito tempo que levar animais de terapia (principalmente cães) para as escolas ajuda as crianças com problemas de desenvolvimento a aprender. Agora eles estão descobrindo que todas as crianças podem se beneficiar da presença de um amigo sem julgamento com patas. 

Em um estudo, as crianças foram convidadas a ler na frente de um colega, um adulto e um cachorro. Os pesquisadores monitoraram seus níveis de estresse e descobriram que as crianças estavam mais relaxadas com o animal, não com os humanos. “Se você está lutando para ler e alguém diz: ‘Hora de pegar seu livro e mostrar pra mim como está lendo’, isso não é uma oferta muito atraente”, diz o Dr. Jalongo. “Enrolar-se com um cachorro ou gato, por outro lado, é.

Como os animais de estimação proporcionam conforto

Em outro estudo, perguntaram às crianças que conselho dariam a crianças menos populares para fazer amigos. A resposta principal não se concentrou em um brinquedo legal ou tênis indispensável. Era: Pegue um animal de estimação. Seja um hamster ou um cavalo, diz Jalongo, um animal dá à criança algo para conversar e um interesse compartilhado com outras crianças.

Os animais também são uma grande fonte de conforto.  Perguntaram a um grupo de donos de animais de 5 anos de idade o que eles faziam quando se sentiam tristes, com raiva, com medo ou quando tinham um segredo para compartilhar. Mais de 40% mencionaram espontaneamente recorrer a seus animais de estimação. “As crianças que recebem apoio de seus animais foram avaliadas pelos pais como menos ansiosas e retraídas”, diz ela.

Como os animais de estimação incentivam a nutrição

O Dr. Melson começou a estudar o impacto dos animais de estimação para aprender como os seres humanos desenvolvem a capacidade de cuidar dos outros. “Nutrir não é uma qualidade que aparece subitamente na idade adulta quando precisamos”, diz ela. “E você não aprende a cuidar porque foi educado quando criança. As pessoas precisam de uma maneira de praticar como cuidadoras quando jovens.”

Em nosso mundo moderno, há poucas oportunidades para as crianças cuidarem de outras coisas vivas além dos animais de estimação.

Então, como são plantadas as sementes das boas habilidades parentais durante a infância? Dr. Melson acredita que uma maneira é através de animais de estimação. Em sua pesquisa, ela acompanhou quanto tempo as crianças com mais de 3 anos passavam cuidando ativamente de seus animais de estimação versus cuidando ou até brincando com irmãos mais novos. Durante um período de 24 horas, as crianças donas de animais passaram 10,3 minutos cuidando; aqueles com irmãos mais novos passaram apenas 2,4 minutos.

“Cuidar de animais é especialmente importante para os meninos, porque cuidar de um animal não é visto como uma coisa de ‘garota’, como babá, brincar de casinha ou brincar de boneca”, diz Melson. Aos 8 anos, as meninas têm maior probabilidade de se envolver do que os meninos nos cuidados com o bebê, dentro e fora de suas casas, mas quando se trata de cuidados com os animais, ambos os sexos permanecem igualmente envolvidos.

Como os animais de estimação mantêm as crianças saudáveis

Há razões para acreditar que os animais podem ajudar a proteger as crianças de pelo menos algumas doenças.

De acordo com um estudo de Dennis Ownby, pediatra e chefe do departamento de alergia e imunologia da Faculdade de Medicina da Geórgia, ter vários animais de estimação diminui o risco de uma criança desenvolver certas alergias. 

Sua pesquisa acompanhou um grupo de 474 bebês desde o nascimento até cerca de 7 anos de idade. Ele descobriu que as crianças expostas a dois ou mais cães ou gatos quando bebês tinham menos da metade da probabilidade de desenvolver alergias comuns do que crianças que não tinham animais de estimação em casa. 

As crianças que tiveram animais tiveram menos testes cutâneos positivos para alergias internas – como alérgenos de animais e ácaros – e também para alergias externos, como a grama. Outros estudos sugeriram que uma exposição precoce a animais de estimação pode diminuir o risco de uma criança desenvolver asma.

Ninguém sabe ao certo por que esse é o caso, mas o Dr. Ownby tem uma teoria: “Quando uma criança brinca com um cachorro ou um gato, os animais geralmente o lambem”, diz ele. “Essa lambida transfere bactérias que vivem na boca dos animais, e a exposição às bactérias pode mudar a maneira como o sistema imunológico da criança responde a outros alérgenos”.

Como os animais de estimação constroem laços familiares

Um dos maiores benefícios de ter animais de estimação é muitas vezes inesperado, mesmo para os pais que cresceram em torno dos animais: eles podem ajudar as famílias a ficarem mais fortes e mais próximas. “Sempre que pergunto às crianças e aos pais se seus animais de estimação são realmente parte da família, a maioria deles parece surpresa – e quase ofendida – com a pergunta”, diz Melson. A resposta mais comum: “Claro que são!”

Um animal de estimação é frequentemente o foco de atividades que as famílias fazem juntas. Todo mundo leva o cachorro para passear, ou participa da preparação e alimentação dele, ou desce no chão e brinca com ele. Existem até benefícios em assistir um gato perseguindo seu rabo ou um peixe nadando em seu aquário. Passar um tempo como esse oferece o maravilhoso potencial de desacelerar o ritmo agitado da vida moderna. Se alguém perguntar o que você está fazendo, você poderá responder “nada”. E nesta era de crianças e pais superestimados que estão constantemente em movimento, “nada” pode ser uma coisa importante a fazer.

Compartilhe nossos conteúdos !

0Shares
0

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.