mamãe-amamentando

O bebê está com fome? O que fazer

Nos primeiros meses do bebê, é sempre mais difícil entender os sinais do pequeno. Falando sobre um tema complexo então, é sempre um enigma entender se o bebê está com fome. Como identificar o choro correto? O que fazer para não deixá-lo com fome?

bebê-chorando-na-cama

Para os papais de primeira viagem pode ser complicado entender qual tipo de alimentação é a melhor. O aleitamento materno traz diversas dúvidas.

Livre demanda, amamentação programada, ganho de peso do bebê e até mesmo o seu emagrecimento: todas essas questões podem te assustar um pouco.

Não há motivos para tanto medo! O seu bebê com certeza vai passar por esse processo da melhor maneira.

Como saber qual é o melhor momento de fazer a transição da alimentação? A iniciação da criança à alimentação comum, com inserção de alimentos além do leite materno pode trazer receio.

O mais importante é priorizar a saúde da criança e tentar ao máximo dedicar-se ao aleitamento materno exclusivo nos primeiros meses de vida.

Existem diversas teorias sobre a alimentação dos bebês, técnicas para transição do aleitamento materno à alimentação comum e outras dicas que vamos trazer para você aqui.

Como saber se o leite materno não está sustentando o bebê?

O aleitamento materno é motivo de muitas dúvidas e medos por parte de quem nunca amamentou.

Os especialistas indicam que é preciso amamentar exclusivamente com leite até pelo menos o sexto mês de vida. A partir daí é possível incluir alimentos na rotina do bebê.

Além disso, é possível (e indicado pela OMS – Organização Mundial de Saúde) amamentar até os dois anos de idade.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Aleitamento materno, será suficiente?

Você pode se perguntar se o leite materno é suficiente, e com toda certeza te dizemos que sim!

O leite materno é composto por todos os nutrientes essenciais ao bebê e não precisa de complementos (a menos que seja uma expressa indicação do seu médico).

Inclusive, é muito importante você ter acesso maior ao seu médico nesse processo de gestação! Não dispense o cronograma do pré-natal, ele é essencial tanto para a saúde da mamãe quanto para a saúde do bebê.

Como saber se meu bebê está se alimentando bem

Na fase de amamentação é normal que o bebê “emagreça”.

Não precisa ficar assombrada com a possibilidade de o seu leite não estar suprindo todas as necessidades do bebê. A verdade é que normalmente, nos primeiros dias de vida, haja uma perda de peso e, esta perda é compensada por um acúmulo de nutrientes que o recém-nascido tem ao final da gravidez.

bebê-na-balança

No ganho de peso é a mesma coisa. Cada bebê pode responder de uma maneira nos primeiros meses de vida.

Se o pediatra do seu filho disser que a saúde dele está perfeita, não se preocupe! Não caia também na velha história da vizinha da tia da avó da sua prima de segundo grau, que diz que o seu leite é “ralo”, ou não é suficiente. Pesquisas recentes mostram que todo leite tem as quantidades corretas e fundamentais ao bebê. Qualquer mudança SÓ DEVE ser feita por sugestão do pediatra.

Há várias vertentes que abordam técnicas para amamentação, vou te mostrar duas delas: a livre demanda e a amamentação programada.

O que é a livre demanda?

Na livre demanda a criança tem acesso ao peito sempre que demonstrar fome e necessidade de mamar.

Ou seja, a mãe está sempre de plantão para dar o ‘mamá’.

O bebê com fome irá dar sinais de que é hora de amamentar, por isso é preciso estar atenta. E, se no início você ainda não sabe identificar um chorinho de fome, o recomendável na livre demanda é, a qualquer sinal de choro, a primeira coisa a ser feita é oferecer o peito.

Mamadeiras, chupetas e bicos artificiais não são utilizados pelas mamães que optam pela livre demanda. Esses objetos podem acabar confundindo a criança e desestimulando a sucção do peito da mãe.

Quem adota a essa técnica afirma que mesmo com a iniciação de alimentos a partir dos 6 meses, é possível manter a livre demanda.

Há uma exceção, mesmo para quem segue a livre demanda. Nos primeiros dois meses, a criança nunca deve ficar mais de 3 horas sem mamar pois, o recém-nascido pode sofrer de hipoglicemia.

O que é amamentação programada?

Já na amamentação programada a criança é alimentada de três em três horas.

Caso o bebê esteja dormindo, na amamentação programada indica-se acordá-lo e dar de mamar (o mesmo deve ser feito na livre demanda, para recém nascidos).

Algumas mães acabam optando pela amamentação programada por conta das longas horas de sono de seus bebês. Nesse caso, os bebês acabam não ganhando peso conforme deveriam por demorarem muito a pedir o leite.

Há o receio de não saber se estaria ou não o bebê com fome. Além da preocupação com o peso.

É importante que você leia bastante e procure informações técnicas a respeito antes de optar por uma ou outra forma. Nenhuma forma é definitiva, afinal, toda criança é diferente e, algumas podem se adaptar melhor a um método e outras a outro. Aprofunde-se no assunto, e você saberá melhores formas de agir com o seu bebê com fome.

O que ajuda a produzir leite materno?

1. Mantenha-se hidratada

O número exato de ingestão de líquidos pode variar por indivíduo, mas você deve tomar pelo menos 3 litros de água por dia.

2. Coma uma dieta bem equilibrada

Mães que amamentam precisam de um extra de mais ou menos 500 calorias por dia. Escolha alimentos nutritivos que ofereçam energia, como alimentos ricos em proteínas, como aveia, farinha de linhaça ou iogurtes, ovos e vegetais. 

3. Não esqueça suas vitaminas!

Pergunte ao seu médico que tipo de suplementação de vitaminas, pode tomar. Geralmente são recomendados cálcio, vitamina D, ferro e ácido fólico como vitaminas e minerais importantes para as mães que amamentam. Avalie como o conteúdo do leite materno muda com base na dieta.

4. Siga a orientação do seu bebê

Os bebês que amamentam não seguem um cronograma, eles o definem. Portanto, tente seguir o fluxo (de leite) e siga as instruções do seu chefe, especialmente quando ele ainda é recém-nascido. As consultoras de amamentação geralmente recomendam a alimentação sob demanda, o que significa que toda vez que seu bebê está com fome, você o alimenta. Isso certamente nem sempre é possível, especialmente para mães que trabalham fora de casa. Você também precisa levar em consideração sua saúde mental. Mas, se você estiver procurando uma boa ideia, a alimentação sob demanda pode ser o caminho a percorrer.

5. Deixe o bebê se alimentar completamente de cada lado

A produção de leite é um sistema de suprimento de demanda; portanto, quanto mais freqüentemente o bebê se alimenta, mais produção de leite ocorre. Quando seu peito está totalmente vazio, ele envia uma mensagem ao seu cérebro para produzir mais leite. Bônus adicional, quando o bebê esvazia completamente um seio, eles com certeza receberam todo o leite materno e gordura necessária, o que é ótimo para o seu desenvolvimento.

E quando o bebê não quer mamar de jeito nenhum? Ele vai ficar com fome?

Para as mamães que optam pela livre demanda, pode acontecer de, a partir de um certo momento, o bebê não pedir para mamar.

E aí, o que fazer?

  • Pode ser que a pegada na hora da mamada não esteja correta. O ideal é que o bebê tenha um encaixe certo na aréola como um todo.
  • Se ele estiver pegando apenas o mamilo, é preciso corrigir a postura e a pegada.
  • Aguardar por um momento mais sonolento do bebê pode ser uma excelente estratégia, já que estará menos relutante. Mas, é preciso tomar cuidado para não forçar mamada. O bebê dormindo não vai mamar e pode ser até perigoso.
  • Uso de chupetas e outros objetos que imitam o bico podem fazer com que o bebê comece a recusar a amamentação no bico do peito.

Também pode acontecer de o seu bebê estar com gripe ou virose, por exemplo. Isso diminuirá a procura do bebê pela alimentação.

De toda forma, esteja preparada para conversar sempre com o pediatra ou especialistas em amamentação para resolver o problema.

Quando o bebê está com fome ele chora? Sinais da fome

Você sabia que quando o bebê chora pode ser que ele já tenha dado outros diversos sinais anteriores de fome?

Então, como saber quais são esses sinais?

O bebê pode ficar inquieto, sem sentir-se confortável apenas com mudanças de posição, por exemplo.

Quando você perceber que seu filho está procurando o que sugar, como as mãos, pode ser que ele esteja com fome. Assim como emitir sons de sucção.

Por último, se você notar que o seu neném está muito sonolento, atente-se, pois pode indicar hipoglicemia, ou fraqueza por falta de comida.

A hora da amamentação

Há alguns segredos também no momento de amamentar.

Você já sabe que o bebê está com fome e vai dar de mamar, então tome cuidado com: sua posição, posição do bebê, pegada do peito e como encerrar a amamentação.

Você pode amamentar em posição sentada ou deitada, dependerá da situação e da sua comodidade.

mãe-amamentando-bebê

Quando sentada, eleve a criança até a altura correta dos seios para que facilite a pegada do bico.

Quando recém-nascido, a barriga deve estar com o corpo bem junto recebendo suporte para ficar estável durante a mamada. É importante também deixar o bebê com uma inclinação, com a cabeça mais alta que a barriga. Isso ajudará a evitar o refluxo, que é muito comum em recém-nascidos.

Você pode deixar o bebê sentado a partir de uma determinada idade, nesse caso a criança consiga se sentar de frente para você no colo de modo que alcance bem a mama e faça o encaixe correto.

Cuidar do seu bebê é uma tarefa e tanto, e essas dicas foram algumas que separamos para você.

Compartilhe nossos conteúdos !

0Shares
0

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.