Carta aberta à mamães e papais

Cara, é difícil passar um dia inteiro entretendo uma criança. Como nossos avós fizeram isso? Na verdade … eles não fizeram. 

Uma das maiores dificuldades dos pais hoje é que não recebemos ajuda e orientação suficientes. 

Toda a ideia da família nuclear (uma casa composta apenas de pais e filhos) é uma invenção recente. Na verdade, é um dos maiores experimentos da história da humanidade. Nossos ancestrais sempre viveram em famílias extensas (próximos aos avós, tias, primos, etc.). 

Por milhares de anos, os pais tiveram a aldeia para ajudá-los. Na verdade, quando pessoas de culturas mais tradicionais ouvem sobre nossas famílias espalhadas, geralmente ficam surpresas. “Você não pode estar falando sério!” eles dizem. “Como você pode criar um bebê sem suas irmãs, mãe, tias e amigos?” Cada vez mais, deixamos nossas cidades natais, temos menos filhos mais velhos para ajudar, não conhecemos os vizinhos e vivemos em famílias monoparentais ou onde ambos os pais trabalham em empregos de tempo integral.

Claro, temos muitas conveniências modernas (como carros e máquinas de lavar), mas elas nunca podem compensar a perda de família, vizinhos e comunidade. Não admira que as mães e pais se sintam oprimidos. Estamos! 

Qual é o resultado dessas mudanças? Surpreendentemente, os pais de hoje muitas vezes trabalham mais horas do que a maioria dos pais nas gerações anteriores. Isso porque eles têm que supervisionar seus filhos 24 horas por dia (literalmente com a pandemia), 7 dias por semana, sem ajuda, ou passar o dia todo trabalhando e, então, têm que lidar com uma casa cheia de tarefas não realizadas. 

O desafio da maternidade e paternidade é especialmente grande hoje porque, ao contrário dos pais das gerações anteriores que costumavam cuidar dos irmãos mais novos ou tomar conta dos filhos do vizinho, a maioria de nós tem pouca ou nenhuma experiência em criar filhos. Recebemos treinamento para nossos empregos e fazemos cursos de direção, mas quando se trata de paternidade, devemos apenas descobrir por conta própria. 

Então, por favor, dê a si mesmo uma salva de palmas. Você não é um(a) covarde se usar uma babá ou uma faxineira. Você não é egoísta se sai para almoçar com um amigo ou faz uma academia. Muitos pais se enfraquecem com a culpa. Dê a si mesmo crédito por todo o bom trabalho que você está fazendo. . . e procure alguma ajuda. 

Esta luta só parece mais difícil quando associada a batalhas diárias que nos fazem sentir como fracassados. Temos orgulho de receber o crédito quando nossos filhos se comportam bem, por isso é natural que nos sintamos responsáveis ​​quando eles se comportam mal. Mas antes de se apressar para se julgar, lembre-se de que empurrar com limite é totalmente normal. Seja você um CEO ou um general, seu filho (e especialmente seu filho pequeno!) vai quebrar as regras.

Aqui está mais um consolo para você: as crianças reservam suas maiores crises para os pais. Somos as pessoas com quem eles se sentem mais seguros. Portanto, você pode considerar as birras de seu filho uma forma de homenagem. 

Todos nós erramos às vezes, mas falhar de vez em quando não nos torna um fracasso; é uma parte normal e pode realmente nos acelerar ao longo do caminho para o sucesso. E lembre-se, você é mãe ou pai sem a rede de apoio que as famílias tiveram por gerações. 

Portanto, relaxe e aprenda a olhar para seus erros com senso de humor. Acredite ou não, esses anos passarão em um piscar de olhos, e um dia você sentirá muita falta deles. Respire fundo e saiba que seu amor, respeito e orientação o ajudarão a terminar esses anos com um ser humano feliz, confiante e simpático ao seu lado!

Compartilhe nossos conteúdos !

Shares

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.