Resguardo ou Puerpério: o que é e quais são os maiores mitos em relação ao período?

Se você não sabe o que é resguardo, ou também chamado de puerpério, não se preocupe: você não está sozinha! Muitas mamães de primeira viagem nunca ouviram falar no termo e sentem muitas dúvidas em relação a o que é e como funciona esse período. Portanto para ajudar você a entender melhor como o seu corpo se recupera após o parto, preparamos esse guia completo.

Ao longo do texto, você entenderá melhor o que é o período de resguardo e quais são os maiores mitos propagados sobre o tema. Assim, você pode se preparar para isso da melhor forma e tirar todas as suas dúvidas.

O que é resguardo?

Também conhecido como quarentena ou puerpério, o resguardo é o período após o parto que pode se estender até 6ª ou 8ª semana depois do nascimento do bebê. É neste espaço de tempo que os seus órgãos e o seu corpo no geral começam a voltar ao seu estado natural.

Durante a gestação, o seu útero pode aumentar de tamanho em até 50 vezes. Existe ainda o reposicionamento dos órgãos, a dilatação e outras mudanças que precisam ser normalizadas depois do nascimento. E é exatamente isso que acontece durante o resguardo.

Apesar de ser um período tranquilo e natural para o corpo humano, existem sim alguns cuidados que você deve ter para ajudar o seu organismo a se recuperar. E é aí que entra o problema. O senso comum traz diversos mitos sobre a quarentena e, às vezes, fica difícil saber no que acreditar.

Portanto, vamos resolver logo esse problema!

Confira abaixo os 5 principais mitos sobre o resguardo: 

É proibido praticar atividades físicas no resguardo

Isso é parcialmente verdade. Existe um limite de tempo que deve ser respeitado para atividades físicas mais pesadas, como as corridas. Esse limite é o seguinte: 

  • 45 dias para parto normal e;
  • 90 dias para cesárea. 

Porém, caso a mamãe queira acostumar o seu corpo com o esforço, é possível praticar caminhadas leves de 20 a 30 minutos logo após o primeiro mês. 

A mulher pode ter relações sexuais durante o resguardo

Após o nascimento do bebê, os vasos do útero estão abertos. Esse é o local onde costumava ficar a placenta e, por não terem fechado ainda, eles oferecem alto risco de contaminação e infecção. Além disso, a penetração também pode ser dolorosa. Logo, o ideal é que a vida sexual da mamãe volte aos poucos, com muita calma e cuidado. 

Aqui, vale ressaltar também que muitas pessoas acreditam que a mulher não pode engravidar durante a amamentação. Porém, a grande verdade é que, a partir da 7ª semana pós-parto, a chance de uma nova concepção é três vezes maior. Portanto, se você quer evitar isso, é preciso encontrar um método contraceptivo que não altere a composição do leite materno. 

Não podemos lavar o cabelo durante a quarentena

Esse é um dos maiores (e até mais engraçados) mitos que já ouvimos sobre o resguardo. Não existe nada no processo de lavagem dos cabelos que possa alterar a normalização dos órgãos da mamãe, portanto, não se preocupe. Você pode lavá-los até mesmo no primeiro dia após o parto.

O que é melhor evitar é a utilização de produtos com formol ou amônia. Esses químicos podem ser transferidos para o bebê por meio do leite materno, então é melhor deixar a tintura de lado por um tempo. Porém, caso você encontre produtos que não levam os componentes na fórmula, pode ir em frente!

A mulher pode carregar peso durante a quarentena

Agora que você já sabe o que é resguardo, você já entendeu que o seu corpo não está da forma como ele sempre esteve acostumado a ser. Logo, você já deve saber por que carregar peso durante esse período não é uma boa ideia. 

Principalmente durante o primeiro mês do pós-parto, o ideal é que você faça força somente nos braços – e, ainda assim, é uma boa ideia controlar essa força. Se precisar pegar algo no chão, tente agachar com as costas eretas para proteger a coluna. 

A mulher pode dirigir logo após o parto

Isso não é totalmente um mito. A verdade é que dirigir pode machucar o períneo, região entre a vagina e o ânus. Isso porque ele ainda não está totalmente cicatrizado, portanto a fricção pode atrapalhar. Porém, caso a mulher não sinta muito incômodo, tudo depende da avaliação do obstetra.

O mais comum é que o aval para voltar a dirigir seja fornecido após a segunda semana. 

Eu preciso me preocupar com o resguardo?

Quando falamos em mamães de primeira viagem, sabemos que é normal se sentir preocupada com tudo em relação à gestação e aos primeiros cuidados não apenas com o bebê, mas também com você mesma. Então, não se culpe se você se sentir ansiosa em relação a quarentena e as primeiras semanas logo após o nascimento.

Porém, a grande verdade é que o corpo da mulher é biologicamente preparado para a concepção, gestação e até mesmo para o parto. Portanto, os seus órgãos são capazes de aumentar, se reposicionaram e, depois, voltar ao normal para que você continue vivendo uma vida saudável. 

O ideal é que você preste muita atenção nas recomendações do médico em relação às melhores práticas durante a quarentena. Esse profissional será capaz de orientá-la da melhor forma e acompanhar o progresso do seu corpo, identificando a necessidade de qualquer tipo de terapia ou tratamento pós-parto. 

Então, não se preocupe! O resguardo é apenas um período de descanso e readaptação do seu corpo. O melhor que você pode fazer é aproveitar esses primeiros dias com o seu bebê e desfrutar das maravilhas da maternidade. Lembre-se de que cada momento é especial quando você tem uma nova vida com você!

E aí, conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre o que é resguardo? Se ainda tiver alguma pergunta, deixe o seu comentário no espaço abaixo para que possamos ajudar. Aproveite também para compartilhar o artigo em todas as suas páginas nas redes sociais!

Compartilhe nossos conteúdos !

0Shares
0

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.